// História, POR Carolyne Veloso

Oiiiii!

As minhas aulas já começaram, uhuuul! Sim, no início tudo são flores, mas Deus é mais!

O post de hoje não é novidade para os meus leitores portugueses, mas é algo que não existe no Brasil, então quero mostrar um pouco do famoso traje académico que os universitários usam em Portugal, que é composto pela capa e pela batina, mostrando como a igreja sempre teve influência no ensino. Ao longo do tempo, o traje teve várias alterações, até que no século XX, ele passou a ser como é hoje. Ah...além da capa e da batina, existe também um colete que serve mais como agasalho, visto que nem sequer tem uso obrigatório, mas que na sua falta, a batina tem de estar abotoada. Não pensem que é apenas preciso comprar o traje igual a todos e todo o resto fica à vossa escolha. Existem várias regrinhas e uma delas é que os caloiros não o usam. Para vocês perceberem melhor do que estou a falar, separei algumas imagens do traje e os seus constituintes para rapazes e raparigas ( = moças).

 

   

Para os rapazes, o traje é constituído por sapatos pretos lisos, sem fivelas; Meias pretas; Calças pretas lisas; Coletes pretos sem abas e sem ser de cerimónia; Batina, que deve ter pregado, a meio da parte posterior, dois botões maiores e, em cada uma das mangas, deve ter de um a quatro botões; Camisa branca lisa, com colarinho comum e com ou sem punhos; Gravata preta lisa; Capa preta, com ou sem cortes na parte inferior e com ou sem distintivos na parte interior.

 

Para as raparigas, o traje é constituído por sapatos pretos, de modelo simples e saltos pequenos; Meia alta preta; Saia preta lisa até ao joelho; Casaco preto simples sem gola; Camisa branca com gravata preta lisa; Capa preta.

Não pensem que é apenas isso porque existem muitas outras  regras: o gorro pode ser usado facultivamente pelos homens, mas as mulheres não o podem usar; Devem ser retiradas todas as etiquetas do traje; Os pins usados só podem ser o do curso; A capa nunca pode ser lavada; Os caloiros devem usar a capa dobrada no braço esquerdo e podem-se colar emblemas pessoais do lado esquerdo no interior da capa, que devem ser cozidos ( = costurados) manualmente com linha preta em ponto cruz e não deve passar para a parte exterior da capa. Existem muitas outras coisas a saber do traje académico, mas o post já está enorme e acho que já deu para vocês perceberem bem (ou mais ou menos) como  o uso do traje funciona. Para terminar, é importante dizer que uma das maiores homenagens académicas é quando, em ocasiões especiais, as capas são estendidas no chão e o homenageado passa por cima delas.

Já ouvi algumas pessoas comentarem que o traje faz lembrar o look do Harry Potter, mas digo-vos já que o traje é muito giro e que, na minha opinião, nos rapazes ainda ficam mais giros porque a capa dá-lhes um certo charme. A única coisa que acho que não faz muito sentido é usarem tanto o traje e no dia da queima das fitas, que é uma festa de comemoração à conclusão do curso e que eu não vou abordar muito esse assunto agora porque posso falar disso em outro post, os estudantes estarem com o traje vestido mais uma vez. 

 

Fico por aqui e espero que vocês tenham gostado do post de hoje, especialmente os meus maigos do Brasil porque é algo completamente diferente do que temos por lá. Digam-me o que acharam nos comentários!

 

Beijo e aquele abraço!

 







 

// Beleza, POR Carolyne Veloso

Heeeeey, volteeeeei e espero que dessa vez seja de vez porque já deu de tanto sumiço!

Todos, ou quase todos, já foram e já voltaram das férias, então está mais do que na hora de quem ainda nunca usou começar a aderir o coque Samurai. Eu já falei dele  aqui no blog, mas só para rapazes. A notícia MA-RA-VI-LHO-SA que eu vim dar é que ele também fica ótimo para as meninas. Eu faço o coque em mim algumas vezes, mas nunca pensei em postar aqui porque...porque sei lá, mas nunca me lembrei.

O coque Samurai é super prático e estiloso, além de dar para ser usado de várias formas, desde com o cabelo todo preso no alto da cabeça ou como eu usei, que separei uma mecha de cada lado na parte da frente do meu cabelo, fiz o coque e deixei a outra  parte solta.

 

 

 

 

No Encontro com Fátima Bernardes, a Fátima Bernardes também ousou e adotou o coque Samurai.

 

Como vocês viram nas imagens que selecionei, esse coque varia do bagunçadinho ao chique, ou seja, vai do coque para o dia a dia como para uma festa. É uma ótima opção para quem não tem muito tempo para se arrumar ou para os que não tem muito jeito com penteados, e é o queridinho do momento. O que vocês acham?

 

Vou ficando por aqui :) O post de hoje é curtinho, mas espero que vocês tenham gostado e digam-me o que acharam nos comentários.

 

Beijooo e aquele  abraço!

// História, POR Carolyne Veloso
// Outros, POR Carolyne Veloso

Heeeey! 

Meninas, eu não sei se vocês costumam inspirar-se em alguém para se vestirem ou se chegam mesmo a seguir alguma it girl que vocês gostem muito. Não sei se todos sabem, mas uma "it girl" é alguém que cria tendências e tem um estilo muito próprio. Elas não precisam de ser conhecidas através de filmes ou novelas. Simplesmente são chamadas de "it girls" por pertencerem a famílias importantes e estarem sempre por dentro da moda. Sendo assim, separei uma it girl que gosto bastante, a Olivia Palermo. Ela tem quase 29 anos (e digo isto porque ela faz anos agora no dia 28). Há boatos de que Olivia ficou famosa por ter enviado um e-mail para todos os círculos socias de NY para que pudesse fazer parte da alta sociedade. Eu não sei se isto é verdade porque ela nunca me disse nada, kkk, então vamos ao que interessa!

 

Particularmente, eu gosto bastante do estilo da Olivia Palermo, até mesmo do que o de muitas blogueiras de modas que costumo "seguir". Esta minha preferência deve-se ao facto (=fato) de achar que mesmo quando muitas blogueiras estão completamente naturais, parecem que não estão. Enquanto que eu vejo fotografias da Olivia Palermo em que ela parece ter essa naturalidade sem precisar de muito esforço, se posso assim dizer. Não sei se vocês perceberam a minha ideia, mas separei alguns dos seus looks e acho que ao longo do post, vocês vão perceber.

 

Calções

Como vocês podem ver, os três looks têm uma coisa em comum: os calções! Mas vocês também podem reparar que são três looks completamente diferentes: vai de um look mais clássico a um look mais casual/chique. No primeiro look, o poncho e as botas encaixaram-.se perfeitamente. Sem falar nas cores terrenas de cada peça que se completaram e deram vida e elegância ao look. Em seguida, podemos continuar a afirmar que os calções não são apenas peças para o verão. Eles adequam-se também ao inverno e, tal como as saias ou os vestidos, ficam subem bem com collants pretos. O terceiro e último look desta sequência é o mais ousado de todos porque temos um mix de estampas. Não são todos que conseguem ousar tanto assim, mas aos que conseguem: CONGRATULATIONS! Combinar riscas, xadrez e bolinhas é para os fortes, amigas! Melhor: combinar três estampas diferentes e ainda divar por aí não é para qualquer um.

 

Jeans Destroyed

Estes três looks servem para confirmar que as calças destroyed's são peças completamente versáteis porque se vocês querem parecer mais elegantes, basta apostarem em usá-las com camisas ou top's mais casuais e sabrinas ou sapatos. Ainda podem usá-las com um belo casaco, como é o caso do terceiro look, uns ténis (=tênis) e voilá!

 

Vestidos

Nesta primeira sequência de vestidos, a cor preta é a que predomina nos três looks, provando apenas que o preto sempre será o nosso amigo "basiquinho", que de básico não tem nada. E nem preciso dizer que o vestido é uma peça simples por ser única, o que o torna cada vez mais queridinho entre as mulheres e a opção infalível quando o assunto é festa.

 

Estes três looks monocromáticos deixa-nos a perceber que quando optamos por algo assim, é sempre bom usarmos algum acessório colorido porque quebra um pouco a rigidez do look que, por sua vez, apresenta uma cor praticamente igual. Já agora, fica aqui uma dica: as cores mais claras como branco ou nude não caem muito bem em pessoas que estão acima do peso porque marcam muito a silhueta. Se queres usar e abusar sem medos, podes optar pela cor bege porque fica bem em todos os tipos físicos. 

 

Black and White

Meninas, não importa onde ou quando usar, mas o preto e branco sempre será um clássico quando falamos em combinação de cores. São a dupla perfeita! Sem falar que o preto e branco está associado à maison francesa Chanel. Se vocês querem ir à uma festa, usem uma saia branca e um top preto (ou vice-versa). Se vão ao trabalho, optem por umas calças pretas, camisa branca e blaser preto, mais ou menos como vocês podem ver no terceiro look. Uma coisa é certa: a combinação destas duas cores nunca falha! 

 

Calças

 

Nestes seis looks, todos com calças, só podemos confirmar que estas nunca saem de moda. A queridinha de todos é a calça jeans, mas hoje em dia usa-se muito calças coloridas, como esta bordô do primeiro look. As calças são peças coringas porque funcionam tanto para looks mais descontraídos como para looks mais casuais. Para as mais práticas, basta usar umas calças, uma t-shirt e voilá! Básicas e Prontas Para Matar!

 

Saia

 

Não existe peça mais feminina que a saia.Há para todos os gostos: com franjas, babados ou lantejoulas, jeans, longas, etc...cada uma se adequa a um estilo. O melhor disso tudo é que as saias são nossas amigas tanto nos momentos que precisamos estar mais elegantes, como nas horas que vamos apenas levar o cão a passear, kkk. As saias longas, por exemplo, são a cara do verão por apresentarem quase sempre um tecido bem leve. Para as meninas que não gostam muito de usar saias: arrisquem! Vocês não vão se arrepender!

 

Casacos

Eu não sei vocês, mas eu acho que um belo casaco dá outra vida ao look, principalmente quando estamos com uma preguicite aguda para nos vestirmos, mas queremos parecer lindas por fora. Seja o casaco mais claro ou mais "tchanã", como é o casaco deste casaco verde, ele finalizará o look dando-lhe mais modernidade e chamando atenção sem ser extravagante. Resumo e moral da história: apostem num bom casaco!

 

Vou fincando por aqui e espero que vocês tenham gostado do post de hoje. Que fique claro que eu não disse para vocês seguirem literalmente uma it girl e todos os seus looks, mas isto serve para quando vocês não sabem bem o que vestir e querem uma ajuda. Assim, como a Olivia Palermo, existem muitas outras celebridades cheias de estilo que nos podem ajudar: Kate Moss, Thaila Ayala (que eu também amo os looks dela)...sem falar nas inúmeras blogueiras a que temos acesso hoje em dia.

 

Digam-me o que acharam!

 

Beijo e aquele abraço!

 

 

Passagem de ano!
05 Jan 2016
// Look, POR Carolyne Veloso

Bom dia, pessoas! E depois do natal vem o quê? Nada mais, nada menos que a passagem de ano, uhuuul! Quem acha que passou super rápido levanta as mãos o/ o/ o/

A verdade é que para mim até passou rápido, mas houve alguns meses que pareciam durar um ano. Enfim, agora estamos em 2016. Que seja lindo, abençoado e cheio de coisas boas! 

Eu não sei o por que da "besteroide" das pessoas acharem que as cores dizem muita coisa sobre como vai ser o nosso ano. No Brasil, passar a passagem de ano (ou virada de ano, como costumamos dizer lá) de preto não é bom. Gente, por favor, isto é questão de cultura mesmo. Aqui, por exemplo, a maioria das pessoas passam de preto porque como é inverno, o que mais tem nas lojas são roupas escuras. Eu, por exemplo, até tento, mas não consigo fugir do vestido preto, seja ele basiquinho ou não. Este ano, o meu vestido foi preto tal e qual o ano passado, só que com um tamanho midi (e só agora eu percebi que o de Natal também era midi. Palmas para mim!) e em renda. No finalzinho da minha esperança, já que ela é mesmo a última a morrer, entrei na Pimkie e encontrei o meu vestido. Nem precisei "estudá-lo" muito. Só teve um problema: o menor tamanho dele era o 36 e eu uso o 34 ou até mesmo o 32, então fui a correr para uma amiga costureira e lá ela me socorreu.  Amei! Foi amor à primeira vista, sim! Usei com um sapato prateado (o mesmo que usei o ano passado, por acaso, porque mentalizei que não ia comprar sapato este ano. Eu já sou chata para encontrar um vestido que me agrade. É sempre a mesma coisa! Depois que encontro o look perfeito, ainda tenho que ir à procura do sapato perfeito, aff! Fui prática e decidi que ia usar o mesmo que usei o ano passado. Assim só facilitei a minha vida.). O cabelo, eu pus todo de lado e fiz uma trança. Na verdade, eu queria fazer um penteado diferente. Queria o cabelo todo preso, mas não tive tempo de idealizar bem o que queria, então ficou meio soltinho mesmo. Como acessórios, eu só usei uns brincos e um anel, que por acaso parecem um conjunto, mas não são. Os brincos são da Accessorize e o anel é da Pull & Bear. Fiz uma make bem básica, porque vocês sabem que não sou fã de maquilhagens (=maquiagens), mas usei e abusei do meu novo batom, o "Flat Out Fabulous" da MAC (tem fotinho dele aqui). Vocês acreditam que em pleno dia 31, a minha mãe ofereceu-me este batom?  MORRI, AMEI E INAUGUREI! 

 

 

 

 

 

Desculpem pela qualidade das fotos, mas realmente faltou um pouco de luz :(

 

 

Em seguida vem um pouco da nossa decoração. Como eu sou muito espertinha, só que não, esqueci-me de tirar foto da mesa do jantar e tirei apenas da mesa com as entradas. 

 

 

 

 

 

 

Fico por aqui e espero pelos vossos comentários. 

Beijooo e aquele abraço!

 

2 anos do João Pedro
06 Out 2015
// História, POR Carolyne Veloso

Bom diaaaaa! Faz hoje uma semana e dois dias que houve a festinha de dois anos do meu primo. A festa foi do Mickey, ou "Kikey", como ele diz. Separei algumas das fotos para vocês poderem ver como foi. Não é por nada, não, mas achei que ficou tudo muito lindo: o painel de balões com a cara do Mickey, o corpo do Mickey também feito com balões, o bolo, os saquinhos com doces para as crianças, o molde do Mickey para as pessoas colocarem a cabeça e tirarem fotos, os insufláveis para as crianças brincarem...sim, falei em insufláveis. A festa do meu primo, o João Pedro, foi feita em uma das salas de festa do Colégio Salesianos, em Campo de Ourique, e era um espaço muito bom, agradável e super apelativo porque tinha alguns insufláveis onde as crianças podiam brincar. Nem preciso dizer que eles só queriam aquilo, certo?! Só para que saibam, o meu primo chegou na sua própria festa e os convidados só o viram quase uma hora depois porque até chegar ao salão, ele teve que passar pelos brinquedos, então ele não quis outra coisa, como é óbvio. Para ser mais "loucura total" ainda tinha uma pista com carrinhos. E é isso, pessoas! Que venham as fotos, uhuuul!

Vou começar com o meu look...digam olá a Minnie, kk.

 

 

 

Meninas, estas minhas sabrinas (=sapatilhas) são novas (ou pelo menos eram até ao dia) e são da Stradivarius. Elas condizeram perfeitamente com a t-shirt, não acham? E para a parte de baixo, usei calças mesmo porque eu sabia que ia correr e andar atrás do meu primo. Não dá para brincar com a criança de saia. Quer dizer...até dá, mas não é muito prático,então fui de calças mesmo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como vocês viram, eu entrei em modo Minnie, kkk. Aliás, eu, a minha irmã, a minha mãe, a a minha tia e o meu tio, todos usamos uma t-shirt do Mickey. Já para não falar nas nossas bandoletes (=tiara) no cabelo. Enfim...foi tudo muito bem pensado e valeu a pena.

Vou-me porque as aulinhas esperam por mim e desejo um bom dia a todos vocês. Não entrei em muitos detalhes sobre a decoração e tal, mas se quiserem saber de algo, enviem-me um comentário que eu respondo tudo bem bonitinho e detalhado, e passo o contacto (=contato) de quem fez o quê, está bem?

 

Beijo e aquele abraço!

// História, POR Carolyne Veloso

É muito bom acordar e saber que amanhã é feriado, uhuuuul! Feriado que vai acabar em estudos para muita gente, não é mesmo? Exames, exames, exames e exames! Aos leitores do Brasil, que o ano letivo não começa na mesma data que aqui, deixem-se só vos explicar uma coisinha para vocês não estarem a ler isto e ficarem sem perceber: nesta altura, as pessoas que querem ir para a faculdade têm que fazer provas, os "famosos" exames nacionais. Quem está na faculdade também está em época de exames e tal, por isso, que disse que o feriado ia acabar em estudos. Enfim, espero que tenham percebido esta minha pequena explicação, mas vamos focar na cerimónia (=cerimônia) e na recepção do casamento da Poly e do Daniel. Não quero me prolongar muito, então vou mostrar todas as fotos e escrever, por baixo de cada uma, algum detalhe que me lembre.

 

Esta foi a igreja do casamento.

 

É incrível, mas à volta da igreja é um cemitério. Algo bem diferente, não é?

 

Não sei se conseguem ver bem, mas em cada banco havia uma portinha. Algo que eu nunca tinha visto antes, a não ser em filmes antigos. Por falar nisto, a igreja tinha uma arquitetura bem antiguinha, mas era linda.

 

 

Super amorosos, own!

 

 

A família da Poly.

 

Olha a família Veloso marcando presença, gente!

 

E vamos a la fiesta...

Esta foi a igreja da recepção. Entramos primeiro para a parte de baixo, onde foram servidos as entradas.

 

 

Eu não me lembro do nome disto, mas sei que era finlandês porque a família do noivo é finlandesa. Era uma espécie de uma massa de empada com um arroz cozido e meio papado por cima. Para acompanhar, havia um paté (=patê) que para mim parecia ovo cozido e ralado. a minha descrição não foi muito boa, eu sei, mas saibam que isto sabia bem. Kkk

 

Já na parte de cima, onde foi servido o jantar (já é a segunda vez que eu digo "foi servido", quando , na verdade, fomos nós mesmos que nos servimos). Nesta mesinha, havia um livro com fotos dos noivos, para os convidados deixarem uma mensagem ao casal, e havia algo que eu NEM gosto: chocolates! 

 

O tal livro...

 

 

As lembrancinhas ficaram postas em cima do prato de cada convidado. Era chocolate, uhuul! Os meus só duraram até Lisboa, claro!

 

Eu me acho quando chego a um lugar e tem lá o meu nome, kkkk. #Eusoubestademais

 

Gostei muitos destas luzes dentro de cada jarro de flores. Elas eram cor de rosa...super fofinhas!

 

Uma coisa super engraçada que houve durante toda a recepção: este projetores, onde passavam fotos dos noivos, vídeos de amigos do Brasil e outros países e, a coisa mais gira (=giro é bonito, mas também dá para ser legal), foi eles terem criado a hashtag "Korhonen". Não tem para onde correr, mas todos se rendem às redes socias e com essa hashtag, quem quisesse podia publicar fotos no Instagram ou no Twitter e escrever #Korhonen que, em poucos segundos, a fotografia aparecia no telão. Nem preciso dizer que aquilo foi uma chuva de fotos, não é?!

 

As comidinhas...

 

O meu pratinho, uhuuul! Os suecos são bem light, viu?! Mas tava tudo muito bom. 

 

Gostam? Era da Cristina, a mãe da Poly. Me gusta mucho!

 

 

 

 

 

Tem acompanhante mais fofo? Não, não tem!

 

 

 

Foi bem divertido as brincadeiras que houve com eles. Esta foto foi tirada em um destes momentos. Tenho tudo em vídeo para vocês. Aliás, acho que tenho. Vou tentar postar logo, porque eu tenho demorado muito, eu sei. #Sorry

 

O bolo meio deformado, mas o bolo! Kkkk Só quem esteve lá pode entender oq ue aconteceu com o coitadinho do bolo, kkk.

 

E o casamento acabou assim, com agradecimentos às pessoas (olhem o meu nome).

 

Meus caros, eu vou ficando por aqui porque ainda há muito o que fazer hoje. Espero que vocês tenham gostado do post de hoje e não se esqueçam que estou à espera dos vossos comentários. Vamos combinar uma coisa? Quem leu este post até aqui, me manda um comentário só para eu saber quem leu, pode ser? Não custa nada!

 

Beijo, fiquem com Deus e aquele abraço!