// Outros, POR Carolyne Veloso

Heeeey! 

Meninas, eu não sei se vocês costumam inspirar-se em alguém para se vestirem ou se chegam mesmo a seguir alguma it girl que vocês gostem muito. Não sei se todos sabem, mas uma "it girl" é alguém que cria tendências e tem um estilo muito próprio. Elas não precisam de ser conhecidas através de filmes ou novelas. Simplesmente são chamadas de "it girls" por pertencerem a famílias importantes e estarem sempre por dentro da moda. Sendo assim, separei uma it girl que gosto bastante, a Olivia Palermo. Ela tem quase 29 anos (e digo isto porque ela faz anos agora no dia 28). Há boatos de que Olivia ficou famosa por ter enviado um e-mail para todos os círculos socias de NY para que pudesse fazer parte da alta sociedade. Eu não sei se isto é verdade porque ela nunca me disse nada, kkk, então vamos ao que interessa!

 

Particularmente, eu gosto bastante do estilo da Olivia Palermo, até mesmo do que o de muitas blogueiras de modas que costumo "seguir". Esta minha preferência deve-se ao facto (=fato) de achar que mesmo quando muitas blogueiras estão completamente naturais, parecem que não estão. Enquanto que eu vejo fotografias da Olivia Palermo em que ela parece ter essa naturalidade sem precisar de muito esforço, se posso assim dizer. Não sei se vocês perceberam a minha ideia, mas separei alguns dos seus looks e acho que ao longo do post, vocês vão perceber.

 

Calções

Como vocês podem ver, os três looks têm uma coisa em comum: os calções! Mas vocês também podem reparar que são três looks completamente diferentes: vai de um look mais clássico a um look mais casual/chique. No primeiro look, o poncho e as botas encaixaram-.se perfeitamente. Sem falar nas cores terrenas de cada peça que se completaram e deram vida e elegância ao look. Em seguida, podemos continuar a afirmar que os calções não são apenas peças para o verão. Eles adequam-se também ao inverno e, tal como as saias ou os vestidos, ficam subem bem com collants pretos. O terceiro e último look desta sequência é o mais ousado de todos porque temos um mix de estampas. Não são todos que conseguem ousar tanto assim, mas aos que conseguem: CONGRATULATIONS! Combinar riscas, xadrez e bolinhas é para os fortes, amigas! Melhor: combinar três estampas diferentes e ainda divar por aí não é para qualquer um.

 

Jeans Destroyed

Estes três looks servem para confirmar que as calças destroyed's são peças completamente versáteis porque se vocês querem parecer mais elegantes, basta apostarem em usá-las com camisas ou top's mais casuais e sabrinas ou sapatos. Ainda podem usá-las com um belo casaco, como é o caso do terceiro look, uns ténis (=tênis) e voilá!

 

Vestidos

Nesta primeira sequência de vestidos, a cor preta é a que predomina nos três looks, provando apenas que o preto sempre será o nosso amigo "basiquinho", que de básico não tem nada. E nem preciso dizer que o vestido é uma peça simples por ser única, o que o torna cada vez mais queridinho entre as mulheres e a opção infalível quando o assunto é festa.

 

Estes três looks monocromáticos deixa-nos a perceber que quando optamos por algo assim, é sempre bom usarmos algum acessório colorido porque quebra um pouco a rigidez do look que, por sua vez, apresenta uma cor praticamente igual. Já agora, fica aqui uma dica: as cores mais claras como branco ou nude não caem muito bem em pessoas que estão acima do peso porque marcam muito a silhueta. Se queres usar e abusar sem medos, podes optar pela cor bege porque fica bem em todos os tipos físicos. 

 

Black and White

Meninas, não importa onde ou quando usar, mas o preto e branco sempre será um clássico quando falamos em combinação de cores. São a dupla perfeita! Sem falar que o preto e branco está associado à maison francesa Chanel. Se vocês querem ir à uma festa, usem uma saia branca e um top preto (ou vice-versa). Se vão ao trabalho, optem por umas calças pretas, camisa branca e blaser preto, mais ou menos como vocês podem ver no terceiro look. Uma coisa é certa: a combinação destas duas cores nunca falha! 

 

Calças

 

Nestes seis looks, todos com calças, só podemos confirmar que estas nunca saem de moda. A queridinha de todos é a calça jeans, mas hoje em dia usa-se muito calças coloridas, como esta bordô do primeiro look. As calças são peças coringas porque funcionam tanto para looks mais descontraídos como para looks mais casuais. Para as mais práticas, basta usar umas calças, uma t-shirt e voilá! Básicas e Prontas Para Matar!

 

Saia

 

Não existe peça mais feminina que a saia.Há para todos os gostos: com franjas, babados ou lantejoulas, jeans, longas, etc...cada uma se adequa a um estilo. O melhor disso tudo é que as saias são nossas amigas tanto nos momentos que precisamos estar mais elegantes, como nas horas que vamos apenas levar o cão a passear, kkk. As saias longas, por exemplo, são a cara do verão por apresentarem quase sempre um tecido bem leve. Para as meninas que não gostam muito de usar saias: arrisquem! Vocês não vão se arrepender!

 

Casacos

Eu não sei vocês, mas eu acho que um belo casaco dá outra vida ao look, principalmente quando estamos com uma preguicite aguda para nos vestirmos, mas queremos parecer lindas por fora. Seja o casaco mais claro ou mais "tchanã", como é o casaco deste casaco verde, ele finalizará o look dando-lhe mais modernidade e chamando atenção sem ser extravagante. Resumo e moral da história: apostem num bom casaco!

 

Vou fincando por aqui e espero que vocês tenham gostado do post de hoje. Que fique claro que eu não disse para vocês seguirem literalmente uma it girl e todos os seus looks, mas isto serve para quando vocês não sabem bem o que vestir e querem uma ajuda. Assim, como a Olivia Palermo, existem muitas outras celebridades cheias de estilo que nos podem ajudar: Kate Moss, Thaila Ayala (que eu também amo os looks dela)...sem falar nas inúmeras blogueiras a que temos acesso hoje em dia.

 

Digam-me o que acharam!

 

Beijo e aquele abraço!

 

 

// Look, POR Carolyne Veloso

Heeeey! Era para eu ter postado no sábado, mas não consegui. Depois, pensei: "vou deixar para domingo", mas não deu tempo. Então ficou para hoje, porque não tem nada melhor que começar a semana com as novidades da semana passada. Sim, meninas! Estas fotos foram tiradas na semana passada e eu estava toda felizinha porque pensei: "Ok, cenário lindo, roupinha bonitinha e tal, cabelo...", espera, para tudo! O meu cabelo estava de mal com a vida. E eu são sei explicar, mas se não gosto muito do meu cabelo em determinado dia, eu sinto que posso tirar uma fotografia com o Zac Efron, mas vou dizer que a foto está feia. Mudando de assunto: vocês viram que  High Scholl Musical completou 10 anos? Gente, como o tempo passou rápido! Lembro-me de gritar com as minhas amigas cada vez que o "Troy" entrava em cena. Me julguem! Até hoje, quando me dá vontade, eu vejo qualquer um dos filmes: o 1. 2 ou 3. Pronto, falei, tou leve! Voltando ao assunto do post de hoje: gostei mais de ver as fotografias na máquina fotográfica do que no computador, mas como nem tudo são flores, eu tive que escolher algumas fotos para vocês verem. Olhem para o conjunto todo e não propriamente para mim, sim? Obrigada!

 

 

 

 

Para quem ama tranças, tipo eu. 

 

 

 

Neste look, eu usei o meu poncho que comprei na Pimkie, as minhas calças rasgadas  no joelho que são da Bershka e a minha mala (= bolsa) preta da Parfois. Para quem é muito friorenta (ou simplesmente friorenta), um poncho é uma ótima opção porque eles são super quentinhos e estilosos, além de estarem a ser super tendência neste inverno. Vale lembrar que os ponchos não combinam apenas com calças. Também ficam bem com saias, vestidos e com o que vocês quiserem. Também já usei o meu com um vestido. Depois posto um look com ele e com um vestido para vocês poderem ver que também fica bom. É engraçado porque o poncho é um pouco parecido com o quimono, embora seja mais adequado para o inverno por ser mais "pesado" e tal. Antes que me esqueça de falar, o verniz (= esmalte) é da kiko. Já disse que gosto muitos dos vernizes de lá porque secam super rápido e duram mais tempo.

Acho que não tenho mais nada a declarar ou pelo menos não me lembro, então vou ficando por aqui, pessoas! Digam-me o que acharam nos comentários! 

 

Beijo e aquele abraço!

// História, POR Carolyne Veloso

É muito bom acordar e saber que amanhã é feriado, uhuuuul! Feriado que vai acabar em estudos para muita gente, não é mesmo? Exames, exames, exames e exames! Aos leitores do Brasil, que o ano letivo não começa na mesma data que aqui, deixem-se só vos explicar uma coisinha para vocês não estarem a ler isto e ficarem sem perceber: nesta altura, as pessoas que querem ir para a faculdade têm que fazer provas, os "famosos" exames nacionais. Quem está na faculdade também está em época de exames e tal, por isso, que disse que o feriado ia acabar em estudos. Enfim, espero que tenham percebido esta minha pequena explicação, mas vamos focar na cerimónia (=cerimônia) e na recepção do casamento da Poly e do Daniel. Não quero me prolongar muito, então vou mostrar todas as fotos e escrever, por baixo de cada uma, algum detalhe que me lembre.

 

Esta foi a igreja do casamento.

 

É incrível, mas à volta da igreja é um cemitério. Algo bem diferente, não é?

 

Não sei se conseguem ver bem, mas em cada banco havia uma portinha. Algo que eu nunca tinha visto antes, a não ser em filmes antigos. Por falar nisto, a igreja tinha uma arquitetura bem antiguinha, mas era linda.

 

 

Super amorosos, own!

 

 

A família da Poly.

 

Olha a família Veloso marcando presença, gente!

 

E vamos a la fiesta...

Esta foi a igreja da recepção. Entramos primeiro para a parte de baixo, onde foram servidos as entradas.

 

 

Eu não me lembro do nome disto, mas sei que era finlandês porque a família do noivo é finlandesa. Era uma espécie de uma massa de empada com um arroz cozido e meio papado por cima. Para acompanhar, havia um paté (=patê) que para mim parecia ovo cozido e ralado. a minha descrição não foi muito boa, eu sei, mas saibam que isto sabia bem. Kkk

 

Já na parte de cima, onde foi servido o jantar (já é a segunda vez que eu digo "foi servido", quando , na verdade, fomos nós mesmos que nos servimos). Nesta mesinha, havia um livro com fotos dos noivos, para os convidados deixarem uma mensagem ao casal, e havia algo que eu NEM gosto: chocolates! 

 

O tal livro...

 

 

As lembrancinhas ficaram postas em cima do prato de cada convidado. Era chocolate, uhuul! Os meus só duraram até Lisboa, claro!

 

Eu me acho quando chego a um lugar e tem lá o meu nome, kkkk. #Eusoubestademais

 

Gostei muitos destas luzes dentro de cada jarro de flores. Elas eram cor de rosa...super fofinhas!

 

Uma coisa super engraçada que houve durante toda a recepção: este projetores, onde passavam fotos dos noivos, vídeos de amigos do Brasil e outros países e, a coisa mais gira (=giro é bonito, mas também dá para ser legal), foi eles terem criado a hashtag "Korhonen". Não tem para onde correr, mas todos se rendem às redes socias e com essa hashtag, quem quisesse podia publicar fotos no Instagram ou no Twitter e escrever #Korhonen que, em poucos segundos, a fotografia aparecia no telão. Nem preciso dizer que aquilo foi uma chuva de fotos, não é?!

 

As comidinhas...

 

O meu pratinho, uhuuul! Os suecos são bem light, viu?! Mas tava tudo muito bom. 

 

Gostam? Era da Cristina, a mãe da Poly. Me gusta mucho!

 

 

 

 

 

Tem acompanhante mais fofo? Não, não tem!

 

 

 

Foi bem divertido as brincadeiras que houve com eles. Esta foto foi tirada em um destes momentos. Tenho tudo em vídeo para vocês. Aliás, acho que tenho. Vou tentar postar logo, porque eu tenho demorado muito, eu sei. #Sorry

 

O bolo meio deformado, mas o bolo! Kkkk Só quem esteve lá pode entender oq ue aconteceu com o coitadinho do bolo, kkk.

 

E o casamento acabou assim, com agradecimentos às pessoas (olhem o meu nome).

 

Meus caros, eu vou ficando por aqui porque ainda há muito o que fazer hoje. Espero que vocês tenham gostado do post de hoje e não se esqueçam que estou à espera dos vossos comentários. Vamos combinar uma coisa? Quem leu este post até aqui, me manda um comentário só para eu saber quem leu, pode ser? Não custa nada!

 

Beijo, fiquem com Deus e aquele abraço!

Camisa Xadrez
27 Mar 2015
// Look, POR Carolyne Veloso

Oiiiiiiiêêêêêêê! É sexta-feira, uhuuuuuuuuuuuuul! Lembrando que não faz diferença, visto que estamos de férias. Essa coisa de ter férias de Natal, férias da Páscoa, realmente, é algo muito bom. Não existem esses intervalos no Brasil. Ainda bem que eu posso usufruir disto desde os últimos 11 anos e 3 dias (gosto de ser precisa). Sim, amigos, já faz imenso tempo que vivo aqui. Aliás, em 2016, irá fazer 12 anos :) :) :) Eu vim morar aqui com 12 anos certos e daqui a nada (e digo isto porque o tempo passa rápido) já vou ter vivido aqui o mesmo tempo que vivi no Brasil. Ai, que emoção!

 

Agora, passando a falar do look do dia, o que tenho para hoje é nada mais, nada menos, que uma camisa xadrez. Uhuuuul (gente, eu amo dizer "uhuuul". Faz parte de mim e as minhas amigas são testemunhas deste meu ataque.). Vocês têm uma camisa xadrez? Eu já tive, depois deixei de ter e agora tenho outra vez. Na verdade, eu gosto de camisas e acho que as mesmas em xadrez vieram com tudo e arrasam em qualquer look. As fotos que vocês irão ver, foram tiradas no zoológico de Lisboa, que é lindo. Não, não mostrei o zoológico todo, mas porque não entrei mesmo. Qualquer dia, acho que no verão, vou entrar e gravar um vídeo para vocês verem. Já entrei mesmo uma vez e fiquei encantada. Lá dentro tem várias atrações e a que mexe com a cabeça não só das crianças, mas também dos adultos, é a apresentação dos golfinhos. Oooown, eles são super amorosos! Ah, também tem teleférico. #ÉChiquedeDoer

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Então, meninas, gostaram do meu look? Espero pelos vossos comentários. 

Beijooo, aquele abraço e  boa sexta-feira com direito a uma festinha de pijama e muitos filmes. Afinal, está um ótimo dia para uma festa de pijama. Sou mestre em festas de pijamas, lol.

 

Beijoooo e mais um abraço, porque está frio. Kkk

Anos 60
15 Nov 2014
// História, POR Carolyne Veloso
Os anos 60 veio para marcar a história: Foi quando  houve, no Brasil, o primeiro transplante de coração; O Brasil foi bicampeão da copa do mundo; Os Estados Unidos lançou o primeiro satélite meteorológico; Houve a primeira transmissão a cores na tv brasileira; Construíram o murro de Berim; Foi gravado o primeiro disco dos Beatles, com o nome de "Please, Please, me" e acho que chega! Não me perguntem se isto tem a ver com moda, porque tem, já que a moda também abrange o lado histórico da coisa.
Como é normal, o estilo dos anos 60 também veio para marcar com a mudança visual dos jovens que queriam nada mais, nada menos, se expressar e, assim, conseguiam mostrar diversas formas e maneiras de se vestirem. As cores predominantes desta década eram a cor branca, preta, cores florescentes e tons metálicos. Há moda era não seguir a moda. Meio contraditório, mas dá para entender.
 

 

 

Os vestidos não marcavam muito o corpo, então eram a peça chave de todas as mulheres, já que garantiam conforto.

 

Não tanto como na década de 60, mas ainda encontramos os chamados "tubinhos" que ainda são muitos usados. 

 

 

Os famosos "Hot Pants", que foram criados mesmo no finalzinho dos anos 60, mas que entraram na graça das mulheres são calções mais sofisticados e com a cintura subida (=cintura alta). 

 

 

 

A mini-saia é um verdadeiro clássico! Foi criada pela inglesa Mary Quant e pelo francês André Courrèges. Até hoje, podemos ver que as pessoas não desapegam da mini-saia e criam sempre novas tendências com a peça.

 

 

Os hippies vieram para quebrar, literalmente, a regra e o padrão. Um estilo que serviu para valorizar mais o jeans (roupas usadas pelos operários naquela época). As roupas eram muito mais "largadas", coloridas e havia um grande uso de peças em pele (=couro).

 

O que hoje em dia conhecemos como penteado bagunçadinho, mas super fofo, era algo que não existia. Os cortes de cabelos eram bem diferentes, mas para todas as variedades, a modelação feita com laca (=laquê) era completamente indispensável. Quem não tinha o produto para fixar nos cabelos, fazia uma mistura com cerveja, água, açúcar e voilá!

 

 

Nada melhor como esta montagem para vocês verem que os biquinis usados antigamente estão sendo usados agora também. A moda ainda não pegou muito, mas acredito que todas as mulheres vão adotar este biquini mais comportadinho e elegante.

 

Moda masculina e Beatles: não existe exemplo melhor para a definir a moda masculia nos anos 60. Reparem nos cabelos deles, kkk. 

 

 

Marilyn Monroe, que teve a carreira bem desenvolvida nos anos 50, "brilhou" muito mais nos anos 60 e foi considerada a 6ª maior estrela da época.

 

Quem nunca viu o filme "Breakfast Tiffanys" também conhecido por "Bonequinha de Luxo", que independentemente do roteiro do filme, o personagem interpretado pela atriz Audrey Hepburn esbanjou elegância?

 

Aí, vem a dúvida e a perguntinha: Os suspensórios faziam parte da moda nos anos 60? Não, não faziam! Para quem acha que o acessório era tendência da época, o mesmo deixou de ser usado exatamente nos anos 60, uma vez que foi criado na década de 50.

E para quem vai a uma festinha anos 60 e precisa daquele look, o próximo post vai ser exatamente sobre isto.

 

Beijinho e aquele abraço!

Férias e fotografias
16 Out 2014
// História, POR Carolyne Veloso
Bom dia, bom dia, bom dia! Como vão as aulinhas? Espero que bem, porque a "festa" está só começando. Não vim falar de aulas, claro! Nem do meu vestidinho MARAVILHOSO de crochê, o qual  vocês já devem ter reparado que eu tenho fotos parecidíssimas com ele num outro post (pariseando - 3 em 1), inclusive são no mesmo lugar, só que não vim falar sobre isso. O foco de hoje é: FÉRIAS! 
 
 
Dicionário pronto para matar
Férias: vem do latim "feriae" (dia do descanso ou dedicado a festas); É um período de descanso periódico de uma atividade constante, geralmente trabalho ou aulas e maior que um fim de semana (claro, né?! O fim de semana não dá para nada de nada). O período de férias varia de acordo com a legislação de cada país.
 
Agora, que vocês já estão bastante cultos sobre a origem e definição da nossa querida amiga "férias", posso continuar.
 
Quem não gosta de ir de férias, de viajar, de fazer novos amigos, de sair sem ter hora para voltar? Sem falar que podemos pôr em dia todas as nossas séries preferidas, fazer cinemadas (palavra que não existe, mas que pertence ao meu dicionário e, tal como o nome indica, é ver filmes até não aguentar mais), dormir até tarde, fazer tudo e mais um pouco. Quem não gosta, eu não sei. Só sei que amo e que até digo: "férias, pensa em mim que eu tou pensando em você.".
Já pararam para pensar em todos os lugares que vocês já foram? Na beleza que tinha cada detalhe e no facto (=fato) de vocês poderem usufufruir de tudo isso e mais um pouco? Quem ainda não pensou, pode começar a pensar!
Para a nooooooossa tristeza, as férias já acabaram (sim, já acabaram há algum tempo). Agora, vocês se perguntam: "mas onde ela quer chegar com isso?". E eu respondo: Tive a ver todas as minhas fotografias deste verão e gosto de muitas delas, mas gostei TAAAANTO de uma em Paris, quando fui visitar o Sacré Coeur. Sabe o que é amor à primeira vista? Foi exatamente isso! Detalhe: amor à primeira vista por mim mesmo, mas tudo bem!
 
 
 
E vocês? Aposto que também têm aquela foto preferida. É tão bom olhar para cada fotografia e lembrar de todos os detalhes daquele dia, não é? E não precisa ser de agora, pode ser de anos atrás. Enfim...gosto muito, muito, muito, muito, muito de tirar fotos. Gosto dos dois lados: do lado modelo e do lado fotógrafa.
Seria pedir muito para que vocês me enviassem uma foto que gostam muito para eu publicar aqui no blog?
 
Beijo e aquele abraço, meus caros!
Pariseando - 3 em 1
09 Out 2014
// Turistando, POR Carolyne Veloso

Sim, é exatamente o que o título diz, "3 em 1", porque são os meus últimos três dias desfilando nas ruas de Paris e quero acabar logo com isso. 

Para começar, tenho as fotos da Torre dos dois lados em que podemos vê-la completamente. Neste dia, que foi no sábado, o jardim e todos os arredores estavam cheios de pessoas. Teve dança aeróbica e um grupo de rapazes que dançavam e faziam um espécie de teatro. Foi super engraçado!

 

 

 

 

 

 

 

Carrossel: Acho lindo, amoroso e com ar de princesa. #AMO

 

 

Jardim de Luxemburgo ou Jardin du Luxembourg

Eu não disse nos posts anteriores que foi super normal ver noivas pelas ruas?! Olha mais uma! Sem falar nesse carrinho (na minha terra se chama "fusca") que tinha uma beleza bem clássica. Gostei! E vocês?

 

 

 

 

O Jardim do Luxemburgo é lindo e é o maior parque público de Paris. Na primeira foto vocês podem ver o Palácio do Luxemburgo que, tal como o nome indica, fica situado no jardim.

 

 

A verdadeira Ponte das Artes, finalmente!

Foram tantas as pontes imitadoras, que quando encontrei a própria, nem fiquei muito empolgada para tirar fotos. Se ela quisesse, ela que me pedisse para tirar uma fotografia comigo. #prontofalei

 

 

Aqui vai uma montagem, porque se partilhar com vocês todas as fotos, nós não saímos mais daqui.

Reparem nestas duas últimas fotografias: a primeira é para mostrar a vocês que os jovens de lá têm ideias super inovadoras de como ganhar dinheio. Acho que eles podem fazer qualquer coisinha para vender sem ser preciso de muita burocracia. A segunda é de uma máquina de água com gás de graça e no meio da rua. Paris é outro nível, gente.

 

 

Baguetes, baguetes e mais baguetes

Sim, amigos, quem nunca ouviu falar nas famosas baguetes parisienses? Pode faltar tudo, mas não faltam baguetes. Até enjoa!

 

 

Pierre Hermé

A pastelaria é super famosa e o pasteleiro, Pierre Hermé, é considerado um dos melhores do mundo, o que implica uma fila de espera. Conclusão: Não entrei! :(

 

 

Lojas

 

Pelas ruas de Paris, encontramos todas as lojas possíveis, o que é ótimo para quem quer gastar (que não era o meu caso, claro!).

 

Forever 21: comprei uma coisinha por lá, uhuuuul! É uma pena que a loja não tenha em Portugal :(  Tem coisas super giras (=bonitas) e com preços super acessíveis.

 

É a loja da "Tiffany & Co", minha gente! Quem nunca viu o filme "Breakfast at Tiffany's"? Se não viram, recomendo! 

 

 

Aí, a pessoa vai andando pelas ruas de Paris e dá de cara com os paparazzi. Definitivamente, não é fácil ser uma Carolyne Veloso.

 

 

Les Invalides (ou Palácio dos Inválidos) é um museu de guerra. Fotos não me faltam, mas selecionei apenas algumas.

 

 

 

No mesmo dia e para fechar com chave de ouro, fomos ver a Torre durante a noite. Eu tinha a certeza que iria ficar encantada, mas fiquei mais do que imaginava. Sem falar no jogo de luzes que a torre tem nos dez primeiros minutos de cada hora. Também tenho vídeo deste momento, mas não sei passar para aqui. Depois, mas um depois bem longe, eu tento partilhar com vocês.

 

 

 

E demos início ao nosso dia indo à igreja. Para quem não sabe, a igreja é bem escondidinha porque fica dentro de um condomínio (o que tem grades verdes). Não basta entrar e pronto. Temos que entrar, andar, andar e andar até vermos o papel na porta da igreja que tem os dias e horários em que há cultos.

 

 

 

La Basilique du Sacré Coeur

A Basílica de Sacré Coeur está localizada no ponto mais alto da cidade e é o símbolo do bairro de Montmartre.

 

 

 

 

 

 

Vocês não podem imaginar o que este homem fazia com a bola. Todas as pessoas que subiam para o Sacre Coeur paravam para ver as habilidades que ele tinha. Também tenho um vídeo deste momento (mais um que não consigo passar para aqui sem antes me informar e aprender a editar vídeos). #PALMASPARAELE

 

 

Moulin Rouge: nada de especial!

 

Só para vocês terem uma ideia das linhas de metro.

 

Arc de Triomphe

 

 

 

Louvre durante a noite (cheio de luzes para tentar competir com a Torre, kkk).

 

 

 

Sobre o Museu do Louvre...

 

 

 

 

O que eu andei dentro do museu para tirar uma foto com a Mona, aff.

 

 

 

 

 

 

 

 

Au revoir, Courcelles! 

Bisous, bisous! 

 

 

// Turistando, POR Carolyne Veloso
Pessoas, prometo que não vou escrever tanto como no outro post. O que eu tenho para vos mostrar hoje são apenas algumas fotografias do nosso terceiro dia em Paris. O dia em que entramos na Torre Eiffel.
A dica do dia é: se vocês querem ir até ao último piso como nós fomos, não pensem em ir tão tarde. Nós fomos logo pela manhã, então nem demoramos muito a subir. Eu não queria passar pela experiência de alguns amigos meus que disseram: "Quando fui, fiquei numa fila enorme e nem consegui ir até ao último piso porque já não podia.". Felizmente não aconteceu o mesmo conosco. Compramos o bilhete para o último piso e, à medida que íamos descendo, fomos vendo tudo. Até tiramos fotos em cima de uma parte em que o chão era de vidro. Muuuuito emocionante!

Já no metro tem sinalizações para quem quer ir à Torre.

 

Olha ela aí, gente!

 

 

Não há nada mais confortável que o meu slipper do Romero Britto. AMO!

 

 

Dentro da Torre e no último piso, podemos ver o Gustave Eiffel e o Thomas Edison. A filha do mesmo está lá atrás, a Claire, mas não dá para vocês verem bem.

 

 

Vistas e mais vistas de Paris.

 

 

O chão que eu falei lá em cima é este. Ri muito pelo facto (=fato) de algumas pessoas terem medo de pisar aí, porque pensavam que iriam cair. Mas isso não se parte fácil, claro! Só que para quem tem medo de altura, é normal terem um certo medinho. Não tive medo e até meditei. Kkk

 

Tirei fotografias disto aqui só para vocês verem mesmo e compararem a altura de algumas torres. Reparem bem na altura da torre que há em Dubai (é mesmo a que tem um dedo em cima. Não estou a falar da que está ao lado.). É enorme!

 

No mesmo piso onde há casas de banho, há uma sala que passa um filme e mostra-nos a Torre desde o princípio e tal. É como se o filme estivesse dividido em duas partes: a primeira é a Torre durante o dia, e a segunda é durante a noite (como vocês podem ver na foto). Eu até gravei um vídeo, mas preciso editá-lo e não sei bem como se faz. Assim que conseguir, posto aqui para vocês verem ;)

 

Olhem aí o nosso barquinho. Que saudades do nosso Batobus!

 

 

 

Segunda parte do dia: Jardin des Plantes. Como o próprio nome indica, o jardim é mesmo cheio de plantas. Tem cada flor, que nem dá para eleger  a mais bonita. 

 

 

 

 

 

 

E ficamos por aqui! Hoje, como disse já no iníco, tentei dar uma resumidinha em tudo o que poderia falar. Acho que o essencial está aqui. Quem quiser detalhes ou ficou com alguma dúvida, pode comentar que eu respondo a tudo. 

Beijo, beijo, beeeeijo e aquele abraço para vocês!