Nicolau Lisboa
25 Abr 2017
// Outros, POR Carolyne Veloso

Aqui estou eu outra vez, uhuuul! E o post de hoje é para partilhar com vocês uma dica de um café onde eu fui no sábado. Para quem não sabe a famosinha tapioca, que é mais que conhecida no Brasil, agora tem aqui em Portugal também. Pois é, pessoas! No Nicolau Lisboa, vocês têm a opção de comer tapioca com queijo e fiambre, com morangos e nutella e ainda com banana e nutella (se eu não estou em erro). Fora a decoração, que é super fofinha e com um toque meio vintage. A parte mais chata foi ter que ficar à espera de uma mesa, mas tudo bem! Vamos por partes, que eu vou mostrar tudo desde a parte de fora até ao espaço em si.

 

 

#Azamigas

 

Estes foram os nossos pedidos. Confesso que a minha limonada estava amarga (ácido e amargo não são a mesma coisa, para  quem está agora a pensar "ah, mas eu gosto de limonada amarga mesmo.").

 

 

 

 

Gostaram? Para quem tem curiosidade em conhecer, aqui vai a morada: Rua de São Nicolau, número 17. O bom é que fica mesmo em Lisboa e depois vocês podem aproveitar para explorar essa cidade Linda como eu fiz com as minhas amigas.

 

Fico por aqui, pessoas! Espero que vocês tenham gostado do post de hoje, sim?! Comentem e digam-me o que acharam! 

 

Beijo e aquela abraço!

// Look, POR Carolyne Veloso

Heeeey! Era para eu ter postado no sábado, mas não consegui. Depois, pensei: "vou deixar para domingo", mas não deu tempo. Então ficou para hoje, porque não tem nada melhor que começar a semana com as novidades da semana passada. Sim, meninas! Estas fotos foram tiradas na semana passada e eu estava toda felizinha porque pensei: "Ok, cenário lindo, roupinha bonitinha e tal, cabelo...", espera, para tudo! O meu cabelo estava de mal com a vida. E eu são sei explicar, mas se não gosto muito do meu cabelo em determinado dia, eu sinto que posso tirar uma fotografia com o Zac Efron, mas vou dizer que a foto está feia. Mudando de assunto: vocês viram que  High Scholl Musical completou 10 anos? Gente, como o tempo passou rápido! Lembro-me de gritar com as minhas amigas cada vez que o "Troy" entrava em cena. Me julguem! Até hoje, quando me dá vontade, eu vejo qualquer um dos filmes: o 1. 2 ou 3. Pronto, falei, tou leve! Voltando ao assunto do post de hoje: gostei mais de ver as fotografias na máquina fotográfica do que no computador, mas como nem tudo são flores, eu tive que escolher algumas fotos para vocês verem. Olhem para o conjunto todo e não propriamente para mim, sim? Obrigada!

 

 

 

 

Para quem ama tranças, tipo eu. 

 

 

 

Neste look, eu usei o meu poncho que comprei na Pimkie, as minhas calças rasgadas  no joelho que são da Bershka e a minha mala (= bolsa) preta da Parfois. Para quem é muito friorenta (ou simplesmente friorenta), um poncho é uma ótima opção porque eles são super quentinhos e estilosos, além de estarem a ser super tendência neste inverno. Vale lembrar que os ponchos não combinam apenas com calças. Também ficam bem com saias, vestidos e com o que vocês quiserem. Também já usei o meu com um vestido. Depois posto um look com ele e com um vestido para vocês poderem ver que também fica bom. É engraçado porque o poncho é um pouco parecido com o quimono, embora seja mais adequado para o inverno por ser mais "pesado" e tal. Antes que me esqueça de falar, o verniz (= esmalte) é da kiko. Já disse que gosto muitos dos vernizes de lá porque secam super rápido e duram mais tempo.

Acho que não tenho mais nada a declarar ou pelo menos não me lembro, então vou ficando por aqui, pessoas! Digam-me o que acharam nos comentários! 

 

Beijo e aquele abraço!

Look para ser feliz
26 Nov 2015
// Look, POR Carolyne Veloso

Bom dia, bom dia, bom diiiiia, com direito a uma jogada básica de cabelo na cara da sociedade.

 

 

Continuando...

Não sabia que título dar a este post porque estou com um look que gostei de usar, mas que não foi muito pensado...não teve todo um propósito em usá-lo, percebem? O que vale é: ficou binitinho, estava confortável e o mais importante: não senti frio! Vou fazer um resumo desse dia para vocês: Fui ao Martim Moniz e acabei na rua Augusta! Agora me digam uma coisa: como estar perante o arco da rua Augusta e não tirar foto? Impossível, não é? Será sempre preciso programar tanto o que vestir para poder tirar uma fotografia? Eu acho que não! Estás feliz, a tua cidade é linda e tens uma amiga disposta a tirar umas fotinhos tuas quando isto nem sequer estava programado? Se joga, miga! Não vamos perder a oportunidade de marcar os momentos. O tempo voa, pessoas! Agora fica a perguntinha: "Carol, pretendes tirar fotos em cenários lindos de Lisboa dando dicas de looks?". Mas é "craro" que sim! Só que isto não significa que não posso postar uma foto "normal" aqui. E quando escrevo normal entre aspas, é para dar a entender que são fotos simples e que não foram pensadas no sentido de serem justamente para o blog, do tipo: "Ah, vou vestir tal coisa e vou à Baixa para tirar fotos para o blog.". Entenderam a minha ideia? Só queria chamar atenção para o meu casaco de tricô, que é novo e que comprei na Pimkie. In love por ele, meninas, porque essa cor  ( eu costumo chamar "crua") dá com tudo.

 

 

 

 

 

 

 

 Enfim, pessoas, gostei de cada detalhe destas fotografias, inclusive dos collants que estou a usar, que são mais claros que o meu tom de pele, kkkkk.

 

E nada melhor que acabar o post de hoje com mais uma foto da série "Carol sendo Carol". Espero que vocês tenham gostado e espero também pelo vosso feedback. 

 

Beijo e aquele abraço!

 

 

Chapéu Panamá
30 Set 2015
// Look, POR Carolyne Veloso

Boa tardeee! Eu sei que já é quase noite  (pelo menos aqui por Lisboa), mas hoje vim falar de chapéus, neste caso, do meu chapéu! Será que só eu acho que um acessório como um chapéu dá um outro ar ao look? Agora que falei nisto, foi que me lembrei de uma coisa: devia ter tirado uma fotografia sem o meu "amiguinho" estiloso para vocês poderem fazer uma breve comparação. 

Pessoas, vamos combinar que a cor branca já se adequa perfeitamente para o calor e é a cara do verão, sim?! Então, para o look que vim mostrar a vocês, além de um vestidinho branco bem básico, que tem um dedalhe étnico na cor verde, usei também o o queridinho do verão, o "chapéu Panamá", que, na verdade, é produzido no Equador. Para quem não sabe, este tipo de chapéu é de palha e, em geral, tem em cores neutras, o que é o máximo porque podemos combiná-lo com looks de diferentes cores e estilos. Já ficaram esclarecidas sobre o assunto? Então, meus caros e minhas caras, vamos para o look...

 

 

 

 

Como já disse, o vestido tinha detalhes verde, então usei acessórios na mesma cor. O que vocês acharam?

 

 

 

 

 

Vou ficando por aqui e espero que vocês tenham gostado do post de hoje. Acho que ainda temos uns três dias de calor, segundo o Instituto Português do Mar a da Atmosfera, lol, então usem e abusem do chapéu enquanto há tempo. Caso contrário, não fiquem tristes porque há chapéus de inverno. Ah...Antes que me esqueça, estas sandálias são do Brasil, da Grendha

 

Beijooo e aquele abraço!

// Look, POR Carolyne Veloso
// História, POR Carolyne Veloso

É muito bom acordar e saber que amanhã é feriado, uhuuuul! Feriado que vai acabar em estudos para muita gente, não é mesmo? Exames, exames, exames e exames! Aos leitores do Brasil, que o ano letivo não começa na mesma data que aqui, deixem-se só vos explicar uma coisinha para vocês não estarem a ler isto e ficarem sem perceber: nesta altura, as pessoas que querem ir para a faculdade têm que fazer provas, os "famosos" exames nacionais. Quem está na faculdade também está em época de exames e tal, por isso, que disse que o feriado ia acabar em estudos. Enfim, espero que tenham percebido esta minha pequena explicação, mas vamos focar na cerimónia (=cerimônia) e na recepção do casamento da Poly e do Daniel. Não quero me prolongar muito, então vou mostrar todas as fotos e escrever, por baixo de cada uma, algum detalhe que me lembre.

 

Esta foi a igreja do casamento.

 

É incrível, mas à volta da igreja é um cemitério. Algo bem diferente, não é?

 

Não sei se conseguem ver bem, mas em cada banco havia uma portinha. Algo que eu nunca tinha visto antes, a não ser em filmes antigos. Por falar nisto, a igreja tinha uma arquitetura bem antiguinha, mas era linda.

 

 

Super amorosos, own!

 

 

A família da Poly.

 

Olha a família Veloso marcando presença, gente!

 

E vamos a la fiesta...

Esta foi a igreja da recepção. Entramos primeiro para a parte de baixo, onde foram servidos as entradas.

 

 

Eu não me lembro do nome disto, mas sei que era finlandês porque a família do noivo é finlandesa. Era uma espécie de uma massa de empada com um arroz cozido e meio papado por cima. Para acompanhar, havia um paté (=patê) que para mim parecia ovo cozido e ralado. a minha descrição não foi muito boa, eu sei, mas saibam que isto sabia bem. Kkk

 

Já na parte de cima, onde foi servido o jantar (já é a segunda vez que eu digo "foi servido", quando , na verdade, fomos nós mesmos que nos servimos). Nesta mesinha, havia um livro com fotos dos noivos, para os convidados deixarem uma mensagem ao casal, e havia algo que eu NEM gosto: chocolates! 

 

O tal livro...

 

 

As lembrancinhas ficaram postas em cima do prato de cada convidado. Era chocolate, uhuul! Os meus só duraram até Lisboa, claro!

 

Eu me acho quando chego a um lugar e tem lá o meu nome, kkkk. #Eusoubestademais

 

Gostei muitos destas luzes dentro de cada jarro de flores. Elas eram cor de rosa...super fofinhas!

 

Uma coisa super engraçada que houve durante toda a recepção: este projetores, onde passavam fotos dos noivos, vídeos de amigos do Brasil e outros países e, a coisa mais gira (=giro é bonito, mas também dá para ser legal), foi eles terem criado a hashtag "Korhonen". Não tem para onde correr, mas todos se rendem às redes socias e com essa hashtag, quem quisesse podia publicar fotos no Instagram ou no Twitter e escrever #Korhonen que, em poucos segundos, a fotografia aparecia no telão. Nem preciso dizer que aquilo foi uma chuva de fotos, não é?!

 

As comidinhas...

 

O meu pratinho, uhuuul! Os suecos são bem light, viu?! Mas tava tudo muito bom. 

 

Gostam? Era da Cristina, a mãe da Poly. Me gusta mucho!

 

 

 

 

 

Tem acompanhante mais fofo? Não, não tem!

 

 

 

Foi bem divertido as brincadeiras que houve com eles. Esta foto foi tirada em um destes momentos. Tenho tudo em vídeo para vocês. Aliás, acho que tenho. Vou tentar postar logo, porque eu tenho demorado muito, eu sei. #Sorry

 

O bolo meio deformado, mas o bolo! Kkkk Só quem esteve lá pode entender oq ue aconteceu com o coitadinho do bolo, kkk.

 

E o casamento acabou assim, com agradecimentos às pessoas (olhem o meu nome).

 

Meus caros, eu vou ficando por aqui porque ainda há muito o que fazer hoje. Espero que vocês tenham gostado do post de hoje e não se esqueçam que estou à espera dos vossos comentários. Vamos combinar uma coisa? Quem leu este post até aqui, me manda um comentário só para eu saber quem leu, pode ser? Não custa nada!

 

Beijo, fiquem com Deus e aquele abraço!

// Look, POR Carolyne Veloso